André Nzuzi: Campeão de bairro subiu até à seleção

Nzuzi André é um homem apaixonado pelo futebol desde a sua meninice. É vulgarmente conhecido nas lides do futebol como André. É um dos ícones da modalidade rainha em Angola. Na década de 80 e 90, ao lado de nomes como Maluca, Saavedra, Fusso, Tandu, Chico Dinis, Ndunguidi, Vieira Dias, Jesus, Novato, Ndongala, Mesquita, Garcia, Lourenço entre outros nomes de referência do nosso futebol, fez furor nos campos de Angola.

Nzuzi André é filho de Nguiendelo Kabinda e de Ntumba Teresa. Nasceu a 19 de Dezembro de 1957, no norte de Angola, Maquela do Zombo.

Pouco ou nada sabe sobre a sua terra. A guerra obrigou-o a refugiar-se na República Democrática do Congo ainda criança.

“Os meus pais apenas me diziam que nasci em Maquela, mas nunca conheci”. Kinshasa, a capital da RDC, foi o destino de Nguiendelo Kabinda e a família. Nas ruas do Bairro Mbambilé, arredores de Nguiri Nguiri, cidade de Kinshasa, Nzuzi André começou a dar os primeiros pontapés na bola.

Na pelada e com bola feita de trapos, imitava as grandes jogadas de estrelas da época. Como toda a criança, sonhava ser uma vedeta no futebol. Mas a condição de refugiado, impedia-o de concretizar o sonho. A procura de melhores condições de vida fez com que se mudasse para a região de Casavubo, na periferia de Kinshasa.

O pai conseguiu aí pela primeira vez um emprego com direito a casa, propriedade da fábrica onde trabalhava. Por sorte, grande parte dos trabalhadores era originária de Angola. Pais e filhos conviviam e repartiam os mesmos tempos livres em Casavubo.

Adepto ferrenho da bola, sempre que tinha tempo livre, depois das aulas formar equipes com as crianças do bairro. Num destes jogos conheceu uma das grandes estrelas do futebol da RDC, Santos Mutumbila Fusso, que anos mais tarde se tornou seu colega na equipe do 1º de Maio de Benguela.

A equipe era constituída maioritariamente por filhos de refugiados angolanos e causava furor nas partidas que disputava. Este ímpeto futebolístico causou admiração aos amantes da modalidade em Kinshasa. Os nome que mais se destacavam eram os de André e Fusso.

A primeira equipe
Na posição de centro campista, por várias vezes ajudou a equipe a levar perigo à baliza dos adversários. Foi por causa desta sagacidade, que os amigos do Bairro de Casavubo acharam que o melhor era ir jogar numa equipe federada.

O destino foi a formação de Bana Lingala. Durante duas temporadas André vestiram a camisola dos Banas e causou sérios estragos às defesas contrárias. Foi eleito o melhor jogador do grupo. No terceiro ano, André rescindiu com os Banas e assinou contrato com a o clube da fábrica de pneus Good Year, da terceira divisão.

Aos 17 anos, atingia o apogeu na carreira. A equipe da Good Year era uma referência na RDC. Dos seus integrantes faziam parte nomes como Mutumbila, Boba, Kialanda, Rodini entre outros nomes sonantes. Por lá permaneceu três anos, que resultaram em três títulos.

Testes no 1º de Agosto
Em 1975, em Kinshasa, a notícia da independência de Angola foi uma festa.

“Recordo-me como se fosse hoje. O meu pai e o pai do Fusso, sentados a comemorarem a nossa independência e desde esse dia só pensavam no regresso”, salienta André. Em 1978, fruto dos excelentes, resultados a Good Year ascende à segunda divisão.

No ano seguinte, o 1º de Agosto desloca-se à RDC a fim de disputar uma partida com o Vita Clube de Kinshasa. Por indicação de N´Suca, a direção do clube militar consegue o contato com André. Depois de vários contatos, acordou-se que o jogador embarcava para Luanda a fim de ser submetido a testes físicos.

Em Luanda, por causa da sua compleição física, olharam para ele desconfiados. Era magro e baixo e a equipe técnica do 1º de Agosto decidiu dispensá-lo. “O preparador físico disse que eu era um bom jogador. Mas necessitavam de um atleta com porte físico superior ao meu”, afirmou.

Desempregado e sem apoio familiar viveu os momentos mais dramáticos da sua vida. Mas não tardou muito para a sorte voltar a sorrir.

Jogar em Benguela
Durante a sessão de treinos em que André, foi dispensado, havia na bancada um adepto ferrenho do 1º de Maio. Apercebendo-se da sua ausência do 1º de Agosto, contatou-o de imediato e manifestou a intenção de o levar para Benguela.

Semanas depois, foi transferido para Benguela. No campo da SETA, foi submetido a testes físicos. Depois de muitas hesitações foi aceito e jogou contra a Académica do Lobito.

A Académica estava na sua máxima força. Nomes como Gindungo, Batata, Koyo, Comandala, Chibi, Arnaldo, Tomás metiam respeito. Mesmo assim, o 1º de Maio de André, Maluca, Daniel, Regadinha, Abreu, Lukombo, Juka, Tadeu, Tomás conseguiu travar a força dos lobitangas e ganhou por 1-0. A bravura de André nesse jogo catapultou-o para o mundo da fama em Benguela. De 1980 até 1986 vestiu a camisola do 1º de Maio.

O empate com a Argélia
Nzuzi André ou simplesmente André nasceu em Maquela do Zombo. É um dos lendários do nosso futebol. Dos pontos altos e baixos, durante os anos de futebol, recorda com nostalgia o dia 19 de Abril de 1985. Tratava-se de um jogo decisivo para a qualificação ao Mundial de 1986 no México. “Calamos o estádio Nacional 5 de Junho em Argel. Mas o árbitro fez de tudo para que a equipe argelina passasse. Jamais esquecerei”.

Nzuzi Responde
Em quem se inspirava no campo?
Havia um grande jogador na RDC que se chamava Linguilha. Este foi sempre o meu grande ídolo. Jogava no Vita Club de Kinshasa. Jogava como lateral direito. Há muito que era um apreciador do estilo dele. Desde o meu batismo nas lides futebolísticas que joguei com a camisola numero dois.

Quantos gols marcou?
Não fui um jogador de muitos gols. Fazia muitos cruzamentos que resultaram em gols de Maluca. Não passei de dez gols. Havia um grande entrosamento entre eu, Maluca, Daniel e vários colegas. A nossa relação vinha desde o Hotel Praia Morena onde residíamos. Foram sete anos de 1º de Maio.

Quando é que abandona o 1º de Maio?
Depois de sete anos, a direção achou que devíamos abandonar a equipe. Na altura eu tinha força. Fui para o Sporting de Benguela, como capitão da equipe. Mas a situação financeira levou à despromoção do Sporting de Benguela. Nessa altura apareceu um responsável da equipe do Tombwa. Em companhia de nomes como Minhas e Jonas levantamos o nome do Independente do Tômbwa.

Quantos títulos?
Ganhei dois campeonatos pelo 1º de Maio de Benguela, nos anos de 1983 e 1985. Constam também da minha galeria duas Taças de Angola e uma super-taça. Abandonei o futebol, por problemas familiares. A mãe dos meus filhos sempre que saía para jogar fazia confusão. Decidi abandonar o futebol. Mesmo assim as coisas não melhoraram. Separamo-nos.

Fonte: Jornal de Angola

Anúncios

3 respostas para André Nzuzi: Campeão de bairro subiu até à seleção

  1. Joviano Sabino disse:

    Chamo-me “Palanca”, joguei na equipa senior de futebol Os Gaiatos de Benguela. Defrontei muitas vezes o André (na primeira divisão em 1985)e sinceramente tenho que me render a este grande homem do futebol de Angola. Também fui defesa (esquerdo) e mais tarde líbero. treinamos muitas vezes no campo da SETA onde os Gaiatos também treinavam.É preciso que se reconheçam os valores daqueles que muito fizeram pelo nosso futebol. Lembro-me de facto desta célebre equipa do 1.º de Maio e do Académica do Lobito. Eram muito fortes.Tambérm consegui alguns êxitos contra estas equipas quer no Buraco, Arregaça e mesmo no Municipal. André é meu amigo pessoal, conhecemo-nos bem. Na Equipa dos Gaiatos despontavam na altura nomes como Tudila, Luciano(Conchinha), Martins, IFA, Palanca, Sakonda, Tandu, Yó, Péle, João Carlos(Gudí) Pépé Mundial (Laku Pedro), Sozinho, Nimy, Geraldo, Gabriel(dono do Escondidinho), Parreira, Mima, etc.Um grande abraço de amizade a este irmão do peito.

  2. JÚLIOMWANGOLÉDEUTSCH disse:

    Sou grande admirador dele, era um excelente
    jogador. A selecção nacional de futebol de sub-20,sob o comando dele, venceu hoje (30.07.2012), em Harare, a sua congénere do Zimbabwe, por 1-0, em desafio da primeira “mão” (última eliminatória) de acesso a fase final do campeonato africano da categoria, a disputar-se em 2013, na Argélia.

  3. JÚLIOMWANGOLÉDEUTSCH disse:

    * corrijo: o jogo realizou-se no dia 29.07.2012

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: