Unicef monitora situação no Chile após terremoto

Foto: Unicef

Agência da ONU informou que irá ajudar as vítimas do país, principalmente as crianças, as mais vulneráveis em qualquer emergência; segundo agências de notícias, o tremor de terra no último sábado no Chile provocou mais de 700 mortes e deixou milhares de deslocados.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, disse que está monitorando os desdobramentos do terremoto no Chile.

Em comunicado neste domingo, a agência da ONU informou que irá ajudar as vítimas do país, principalmente as crianças, as mais vulneráveis em qualquer emergência.

Catástrofe
Segundo agências de notícias, o tremor de terra no último sábado no Chile provocou mais de 700 mortes e deixou milhares de deslocados. O abalo causou danos a hospitais, casas, escolas, estradas e outros sistemas de infraestrutura.

O Unicef lembrou que o fenômeno aconteceu pouco mais de seis semanas após o terremoto no Haiti e que a ajuda humanitária no país caribenho não irá afetar a assistência aos chilenos.

Segundo a agência da ONU, o governo teria declarado zonas de catástrofe nas áreas atingidas, como a região metropolitana da capital Santiago e a cidade de Concepción, com população estimada em 200 mil pessoas.

Aulas
O Unicef informa que o governo chileno também suspendeu o início do ano escolar em uma semana. As aulas devem começar agora em 8 de março.

O governo do país também estaria aceitando ofertas de ajuda internacional, como equipes de busca e resgate, hospitais de campanha, pontes temporárias e purificação de água.

Fonte: Rádio ONU

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: