Encontro aborda experiências com mulheres, crianças e idosos

Fonte: ACNUR

O Encontro Nacional das Redes de Proteção nesse ano se focará nas necessidades de grupos especialmente vulneráveis - mulheres, crianças e idosos. (Foto: ACNUR)

– Começa amanhã (13 de julho), em Brasília, o VI Encontro Nacional das Redes de Proteção, promovido pelo  ACNUR e pelo Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH). O encontro, que ocorre até a próxima quinta-feira (15 de julho), reunirá diversas instituições da sociedade civil envolvidas na acolhida e na assistência a migrantes e refugiados no Brasil. O Comitê Nacional para Refugiados (CONARE) também participará do encontro, cujo tema é “A atenção aos refugiados e aos migrantes em casos especiais de vulnerabilidade: mulheres, crianças e idosos.”

A solenidade  de abertura, que será realizada às 19h30 de amanhã, , contará com exposições do Representante do ACNUR no Brasil, Andres Ramirez, e do Presidente do Conselho Nacional de Imigração, Paulo Sérgio Almeida.  Os palestrantes abordarão as questões da integração dos refugiados no Brasil e da política nacional de imigração, respectivamente.

Nos dias seguintes, diversas oficinas de trabalho serão realizadas para capacitar ONGs que atuam diretamente no processo de acolhida e integração de refugiados. Neste ano, o encontro se focará nas necessidades de grupos especialmente vulneráveis – mulheres, crianças e idosos. Está prevista também a exibição de filmes e curta-metragens relacionados ao tema.

Para Andrés Ramirez, o mandato do ACNUR é com todos os refugiados e, por isso, é importante que as políticas de proteção sejam inclusivas. “Infelizmente, em muitas situações os grupos mais vulneráveis, como mulheres, crianças e idosos, são marginalizados ou esquecidos pelos agentes de proteção. Precisamos garantir, inclusive com ações afirmativas, que eles possam expressar suas necessidades e principais dificuldades.”

Rosita Milesi, diretora do IMDH, diz que, ao reunir entidades de diversas regiões do país, o encontro propiciará melhores condições de atuação dos agentes das Redes de Proteção, além do intercâmbio de experiências e práticas em favor da população refugiada. “O Brasil se dispõe, cada vez mais, a receber os refugiados e propiciar a eles uma nova Pátria, um novo lar. As entidades da sociedade civil, que formam as redes de proteção e integração no País, sentem a necessidade de maior capacitação de seus agentes e colaboradores nesta ação humanitária”, afirma Rosita.

O IV Encontro das Redes de Proteção ocorrerá às 19h30 desta terça-feira (13/07/10), no Centro Cultural de Brasília (Avenida L2 Norte, Quadra 601-B, Asa Norte).

Para outras informações sobre este evento, fale com Irmã Rosita, do Instituto de Migrações e Direitos Humanos (33402689).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: