Governo da Itália apoia Sarkozy na expulsão de ciganos

Fonte: DW-World

Ministro italiano do Interior declara apoio a presidente francês na deportação coletiva de ciganos da etnia rom e defende mecanismo que permita expulsar cidadãos oriundos de países da própria União Europeia.

Cigana da etnia rom ao deixar a França

Roberto Maroni, político do partido populista de direita Liga Norte e ministro do Interior no governo do premiê Silvio Berlusconi, declarou ao diário italiano Corriere della Sera que “a França não está fazendo nada além de imitar a Itália” em relação à deportação dos ciganos da etnia rom do país.

O ministro se referiu, com isso, à posição do então ex-prefeito de Roma, Walter Veltroni, que deportou ciganos a outros países europeus no ano de 2007.

Renda mínima
Maroni defendeu ainda a possibilidade legal de expulsão de cidadãos de países da UE, a exemplo do que acontece com os imigrantes clandestinos, sem “repatriações assistidas e voluntárias”. Segundo o ministro, o pré-requisito para a permanência em um país da UE é que o estrangeiro tenha uma renda mínima, residência adequada e não onere o sistema social do país onde vive.

“Muitos ciganos da etnia rom são cidadãos da UE, mas não preenchem esses pré-requisitos”, afirmou Maroni. O ministro insistiu ainda que tais mecanismos de deportação dentro do bloco europeu deveriam ser aplicados “a todos os cidadãos da UE e não só aos rom”.

Maroni chegou mesmo a mencionar que muitos ciganos tanto da etnia rom quanto os sintos possuem cidadania italiana. “Eles têm o direito de ficar, aí não dá para fazer nada”.

Roberto Maroni, ministro italiano do Interior

Procedimento semelhante ao dos nazistas
O assunto deverá ser discutido no próximo 6 de setembro, em Paris, durante um encontro de ministros do Interior dos países da UE. As deportações de ciganos pela França suscitaram uma série de críticas em diversos países da Europa.

O diário britânico Independent comentou a deportação dos ciganos da etnia rom pelo governo francês, lembrando que “os imigrantes são com frequência rotulados de ovelhas negras, principalmente em tempos de crise econômica. A França não está de forma alguma sozinha nesta questão. Na Itália, os imigrantes da etnia rom vêm sendo há anos perseguidos e expulsos do país”, comparou o jornal.

O também bitânico The Times associou a deportação dos ciganos da França à perseguição que eles sofreram durante o período nazista. “Dessa vez, eles foram pelo menos colocados num avião e deram-lhes um dinheirinho. Naquela época, foram transportados em vagões como animais, que não os enviavam de volta a seus países de origem, mas às câmaras de gás de Auschwitz. A deportação dos ciganos da etnia rom da França lembrou a perseguição a todos os ciganos pelos nazistas”, observou o jornal.

Revisão: Alexandre Schossler

Anúncios

2 respostas para Governo da Itália apoia Sarkozy na expulsão de ciganos

  1. não se esques~
    aõ das consecuencias

  2. Luciano disse:

    Os governos europeus estão preocupados, pois daqui a 40 anos, serão outros povos que estarão a comandar e não mais os brancos! A avalanche de bem-estar já não existe mais aqui e o beco sem saída está vizinho demais, deixaram a decisão muito para depois e a agora partirão como sempre para a agressão, a guerra, o aumento crescente das intolerâncias e os desrespeitos às normas da convivência sana e humana. Os povos da Europa estão com medo dos muçulmanos, dos negros de todos os cantos, que avançam sempre mais, com outras vias econômicas e novas leis de mercados. Quem tira proveito? Alguém quer ganhar com isto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: