Programa de distribuição de alimentos do Governo Federal beneficia refugiados congoleses

Fonte: CACB

Comunidade Ango-Congolesa no Brasil (CACB) participa de projeto que fornece uma alimentação mais saudável para os seus membros

 Por Patrícia Serrão*

Toda sexta-feira é um dia de felicidade na sede da CACB, pois seus associados, refugiados e imigrantes angolanos e congoleses, sabem que podem retirar na sede da associação frutas, verduras e ocasionalmente peixes, para complementar sua alimentação diária.

“Todos os refugiados “ango-congoleses” e os associados da CACB estão muito felizes porque este projeto mostra para eles que tudo que esperamos durante quatro anos está começando a se realizar”, diz Lubadikadio Muanza, presidente da CACB.

Os alimentos chegam aos refugiados através de um programa do governo Federal que compra os produtos de pequenos produtores e repassa a comunidades necessitadas. O programa de aquisição de alimentos da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) funciona de forma simples e eficaz: o governo compra diretamente dos produtores associados à UNACOOP (União das associações e cooperativas de pequenos produtores rurais do estado do Rio de Janeiro) e repassa os produtos para as comunidades previamente cadastradas.

“É uma relação em que todos ganham; tanto os pequenos produtores quanto as comunidades. Quanto mais comunidades cadastradas, mais alimentos são comprados. Isto é bom porque o pequeno produtor tem a certeza do escoamento da produção”, explica Margarete Teixeira, gerente geral da UNACOOP. Só no ano de 2010 foram fornecidos 1.300.000 quilos de hortifrutigranjeiros vindos de 460 agricultores e pescadores, cadastrados em 71 municípios do Estado.

A distribuição dos alimentos é feita pela CACB que tem a responsabilidade de recolher os produtos no CEASA (Centrais de Abastecimento do Rio de Janeiro) e distribuí-los aos seus associados. “Os alimentos chegam a nossa sede e como todos já sabem do programa porque já fizemos a comunicação do projeto vêm logo buscar os alimentos. A distribuição começa na sexta-feira mesmo e vai até domingo”, conta o presidente da CACB.

Uma vantagem deste programa é a melhora na alimentação dos refugiados e imigrantes, além de uma real economia no curto orçamento doméstico. “Este projeto ajudou a               mudar nossos hábitos, comemos mais frutas, etc.”, diz Alfred  Akuala, um dos beneficiados. “Agora eu tenho um dinheiro extra no bolso. Esta é uma ajuda a mais
e eu posso economizar dinheiro para fazer outra coisa”, complementa.

A maior preocupação da CACB agora, para a continuidade deste projeto, é conseguir uma Kombi ou outro veículo com capacidade para o transporte dos alimentos da CEASA até a sua sede. Atualmente o transporte é feito por um amigo da associação e o custo do combustível é rateado entre os associados. “Estamos procurando parceiros para nos ajudar com isto”, explica preocupado Alfred, secretário geral da CACB.

* Patrícia Serrão é jornalista com especialização em jornalismo cultural e experiência em pesquisas com refugiados.

Uma resposta para Programa de distribuição de alimentos do Governo Federal beneficia refugiados congoleses

  1. Margarete Carvalho Teixeira disse:

    Patricia ,
    Ficou ótima sua matéria sobre o PAA – CONAB se puder quando falar em CEASA, mencione PAVILHÃO 30, pois, desta forma todos identificarão a nossa sede, podem misturar quando se fala apenas CEASA fica amplo .
    Obrigada, parabéns e gostaria de saber se posso colocar em nosso site como notícia?
    Aguardo resposta.
    Margarete C. Teixeira

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: