Aleac e Defensoria Pública vai apurar situação de haitianos na fronteira

Fonte: O Rio Branco

Uma comissão mista entre o Poder Legislativo Estadual e Defensoria Pública, vai apurar a situação degradante dos refugiados haitianos na fronteira brasileira.

 

A informação foi repassada na manhã de quinta-feira, 24, pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da Aleac, deputado Walter Prado (PDT), que em parceria com o defensor público Waldir Perazzo, se deslocará até os municípios de Brasiléia e Assis Brasil, na próxima semana, para verificar as denúncias de detenção e maus tratos dos refugiados, e protocolar um relatório que será encaminhado a Câmara Federal, Senador e OAB.

Representantes do Comitê de Apoio aos Refugiados, OAB e Ufac, serão convidados a integrar a comissão. Segundo Walter Prado, violações de direitos humanos, está sendo cometido contra os haitianos, levando o parlamentar acreditar que os refugiados são vítimas de racismo, ao tentarem entra no País. “Não vejo a razão para tanta degradação. Se fossem americanos louros de olhos azuis, eles seriam barrado e mau tratados da mesma forma na fronteira? É puro racismo impedir a entrada de haitianos no Brasil”, diz o deputado.

De acordo com Prado, a chegada dos haitianos surpreendeu o governo brasileiro, mas não é motivo para que se crie um território parecido com a fronteira americana, onde as pessoas são torturas e expulsas na base da força.

“Não estamos tratando com criminosos. Os refugiados são trabalhadores, como pedreiros, mestres de obras, carpinteiros, estudantes, professores universitários e até advogados, que precisam penas tirar carteira de trabalho e CPF, para tentar arrumar um trabalho. Não vamos agir com a mesma truculência dos americanos, que prendem, torturam e expulsam os cidadãos estrangeiros, em sua fronteira”, destaca Walter Prado.

Na próxima quinta-feira, 03, os membros da Comissão de Direitos Humanos da Aleac e Defensoria Pública do Acre, realizam audiência pública em Brasiléia, com a participação de instituições ligadas aos direitos humanos e os refugiados que conseguiram se legalizar em território brasileiro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: