Polícia proíbe jornalistas de filmarem mobilização em Pequim

Fonte: Folha de S.Paulo

A polícia chinesa impediu neste domingo vários jornalistas estrangeiros de filmarem o amplo desdobramento das forças de segurança para impedir uma manifestação, e alguns deles, como das emissoras BBC, ARD, ZDF e APTV foram levados a interrogatório.

Agentes policiais, uniformizados ou à paisana, proibiram o acesso de jornalistas com câmeras à rua comercial Wangfujing, no centro de Pequim. Segundo as forças de segurança, filmar está proibido no local.

Os policiais permitiam o acesso à rua apenas aos jornalistas da imprensa escrita. No entanto, um deles, da agência de notícias alemã Dpa, chegou a ser abordado e interrogado, mas acabou sendo liberado.

Paradoxalmente, numerosos agentes policiais de uniforme ou à paisana filmavam em vídeo ou fotografavam os transeuntes que passavam pela rua.

O protesto convocado, chamado de “passeatas da Revolução do Jasmim” — em alusão ao movimento civil que derrubou o governo na Tunísia –, teve um resultado de difícil avaliação, pois o número de manifestantes foi superado em grande quantidade pelo de policiais.

Em Xangai, para onde também foram convocadas manifestações, várias pessoas que tiravam fotos da mobilização foram detidos em um primeiro momento.

Os jornalistas estrangeiros credenciados em Xangai foram advertidos pelas autoridades para que se afastassem do local de eventuais protestos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: