Encontrados no México 513 imigrantes latinos e asiáticos

Fonte: AFP

Gráfico com mapa do México

Um grupo de 513 imigrantes da América Latina e da Ásia foi encontrado, esta terça-feira, pela polícia, viajando em “condições sub-humanas” em dois caminhões em Chiapas (sudeste), na maior captura de imigrantes ilegais no México, informou a promotoria local.

Os 513 imigrantes “viajavam em condições desumanas no interior de dois caminhões de carga, com destino aos Estados Unidos”, informou a promotoria, em um comunicado.

Os caminhões foram parados pela polícia na madrugada de terça-feira, em um dos acessos a Tuxtla Gutiérrez, capital de Chiapas, na fronteira com a Guatemala.

No interior dos veículos foram encontrados, escondidos, os imigrantes, a grande maioria (410) procedente da Guatemala. Os demais vinham de El Salvador, Honduras, Equador, República Dominicana, Equador, Nepal, Índia e Japão.

“Trata-se do maior resgate de imigrantes que viajavam em condições subumanas” no México, comentou à AFP um porta-voz da promotoria de Chiapas.

Segundo os primeiros interrogatórios, cada um pagou 7.000 dólares para ser levado até a fronteira com os Estados Unidos, acrescentou a promotoria.

Os imigrantes foram descobertos por equipamentos de raios-X usados para controlar o tráfico de pessoas, segundo o relato oficial. Os motoristas, ambos de nacionalidade mexicana, tentaram fugir quando os policiais pediram para que parassem, mas foram alcançados e detidos.

Em um primeiro caminhão, viajavam 273 pessoas: 199 da Guatemala, 28 de El Salvador, 26 do Equador, 12 da Índia, 6 do Nepal, 1 de Honduras e 1 da República Dominicana. No outro veículo estavam escondidos 240 imigrantes: 211 de Guatemala, 19 de El Salvador, 6 do Equador, 3 da China e 1 do Japão.

Os imigrantes foram levados às instalações da promotoria para receber alimentos, cuidados médicos, atendimento jurídico e psicológico.

Segundo estimativas oficiais, 500.000 pessoas, a maioria centro-americana, tentam todos os anos cruzar o México para chegar aos Estados Unidos. Muitos viajam nos tetos de trens de carga ou escondidos em caminhonetes e ônibus.

A travessia é muito perigosa, também, por causa dos roubos, extorsões, sequestros e assassinatos praticados por criminosos, às vezes com a cumplicidade de policiais e outras autoridades, segundo denúncias de organizações de direitos humanos.

Grupos de tráfico de drogas, como Los Zetas, sequestram e praticam extorsão contra migrantes como fonte alternativa de renda.

Em abril, foram encontradas 40 fossas com 183 corpos em San Fernando, povoado de Tamaulipas a 160 km da fronteira com os Estados Unidos. Até agora, só foram identificados três, entre os quais um guatemalteco.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: