Autoridades do Bié constroem centro para a recepção dos refugiados ao país

Fonte: Jornal de Angola

Bienos preparam as condições de alojamento e reinserção social dos angolanos provenientes de quatro países (Foto: Domingos Cadência)

O governo provincial do Bié trabalha para a criação de condições para a receber os refugiados angolanos que vivem nos países vizinhos, garantiu ontem, no Cuito, o vice-governador para os serviços técnicos Andrade Adolfo.

O Bié vai receber 251 refugiados provenientes da República Democrática do Congo, Zâmbia, Botswana e Namíbia, além dos que passam pela província em trânsito para o Huambo, devido ao encerramento da pista do aeroporto local para obras de reabilitação.

Andrade Adolfo, que também faz parte da comissão criada para a recepção dos repatriados, disse que o governo provincial já identificou a área, em Samununga, onde vai ser construído o centro de trânsito para os angolanos regressados ao país. O governo provincial, afirmou, está trabalhando para criar condições básicas, como energia elétrica, água potável, saneamento básico e assistência médica, para receber os angolanos vindos dos países vizinhos.

O centro, adstrito à povoação do Kuquema, cerca de 12 quilômetros a oeste do Cuito, é construído numa área de 30 mil metros quadrados. Os trabalhos da construção do centro começam hoje, com a limpeza do local e divisões de limites.

O governo provincial criou recentemente uma comissão para a recepção e assistência dos angolanos provenientes dos países vizinhos, de forma a garantir condições técnicas, logísticas e materiais para o êxito da operação.

A comissão ora criada, liderada pelo governador Boavida Neto, é constituída pelos vice-governadores para área política e social, Afonso Assafe, e para organização e serviços técnicos, Andrade Adolfo, pela diretora da Assistência e Reinserção Social, Angélica Pinto, e pelo secretário do governo provincial, Avis Vieira. Também foram criadas subcomissões de logística e transportes, atividades sociais, assistência médica comunicação social e infraestruturas e saneamento.

A comissão e as subcomissões têm, entre outras tarefas, a qualificação e identificação dos meios de transportes, aprovisionamento dos bens alimentares e não alimentares, registos de crianças e atribuição de cédulas de nascimento e sensibilização sobre o perigo de minas e sua sinalização.

Além disso, as autoridades da província do Bié providenciam assistência médica e medicamentosa e sensibilizam os regressados sobre o perigo do HIV/AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, limpeza e instalação do centro, construção de latrinas e de pontos de água potável e montagem de tendas familiares.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: