Um ano depois, ainda há desabrigados das chuvas no Paquistão

Fonte: Terra Magazine

 

Sadori, de 30 anos, desabrigada pelas chuvas de 2010 no Paquistão, leva água de volta para o acampamento (Foto: Reuters)

Passado quase um ano da maior enchente da história do Paquistão, ainda há desabrigados. As chuvas de 2010 foram as piores em oito décadas, afetaram mais de 20 milhões e deixaram ao menos 2 mil mortos, segundo a ONU.

Nesta quarta-feira (13), a agência das Nações Unidas para educação, ciência e cultura (UNESCO), anunciou um novo programa para ajudar o país a melhorar os sistemas de alerta de emergência nos períodos de cheia. Em 2011, a ONU calcula que pelo menos 5 milhões de pessoas estejam sob risco e, em grande parte, essa ameaça se deve às dificuldades do país para se recuperar.

Dos quase 2 milhões que ficaram desabrigados no ano passado, muitos ainda vivem em moradias improvisadas, em tendas dos campos de refugiados que não resistiriam a novas intempéries. A meta, agora, é mapear as principais áreas de risco na região.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: