Mais um programa polêmico na TV holandesa

Fonte: Radio Nederland Wereldomroep Brasil

Por Peter Hooghiemstra

‘Weg van Nederland’ (Pra longe da Holanda) é um programa de TV com pessoas que tiveram seu pedido de asilo recusado. O vencedor ganha quatro mil euros para reiniciar a vida em seu país de origem. Mau gosto? “Claro, o programa é duro, mas na verdade a realidade é muito dura.”

‘Weg van Nederland’, da produtora holandesa VPRO, poderá ser visto nesta quinta-feira, às 20h25, no canal NED 3. É um episódio único no qual cinco pessoas que tiveram o asilo recusado na Holanda terão que responder perguntas sobre a língua, a cultura, a história, sobre artistas e a família real holandesa.

O candidato que durante sua estada na Holanda melhor aprendeu sobre o país receberá quatro mil euros para iniciar sua nova vida no país de origem. Mas os perdedores não irão pra casa de mãos abanando. Para eles há prêmios de consolação, como um saco com bulbos de flores e um colete a prova de balas.

Os cinco requerentes de asilo são jovens e têm boa formação educacional. Entre eles há uma estudante de Engenharia Aeronáutica que tem que voltar para Camarões, e um estudante de línguas eslavas que terá que voltar para a Chechênia.

Controverso
O anúncio do programa na internet provocou reações e o show logo foi visto como controverso. O editor-chefe da VPRO, Frank Wiering, também não ficou muito entusiasmado quando recebeu a proposta:

“Minha primeira reação foi: isso nós não podemos fazer, não vejo nada num programa assim. Até que fui me aprofundar na questão. Aí pensei: temos, sim, que fazer! Com ‘Weg van Nederland’ nós queremos chamar atenção para o fato de que atualmente há muitos jovens refugiados que são recusados. Eles estão há oito anos ou mais na Holanda, tiveram ótima educação, falam muito bem o holandês e só conhecem seu país natal pela televisão. Achamos que é preciso refletir sobre isso.”

O programa não é ‘fake’, como aconteceu com o ‘De Grote Donorshow’ – programa no qual atores se passavam por pessoas com problemas graves de saúde que concorriam por um transplante de órgão –, afirma Wiering: “Os candidatos não são atores mas pessoas que realmente tiveram seu pedido de asilo recusado e que em dois meses terão que sair do país.”

Deportação revertida
‘Weg van Nederland’ é um programa divertirdo sobre um assunto sério. A VPRO está extrapolando o limite para dar um rosto aos requerentes de asilo e mostrar que eles podem ter grande importância para uma Holanda que envelhece. O tema é delicado, e isso ficou claro há pouco tempo com o caso Sahar, uma jovem afegã que vivia há dez anos na Holanda. Sua deportação, depois de muita comoção e protestos, foi revertida.

Mau gosto
Wouter van Zandwijk, do Vluchtelingenwerk – uma organização que atende a refugiados -, compreende que as pessoas achem ‘Weg van Nederland’ de mau gosto: “O programa é duro, mas na verdade a realidade também é dura. É uma realidade que refugiados são recusados na Holanda. Enquanto seus filhos têm boa educação e estão bem integrados ao país. Isso faz a gente pensar: você investe nas pessoas e quando a Holanda poderia ‘colher’, quando eles são todos holandeses trabalhadores, recolhendo impostos, aí você os manda embora.”

Frank Wiering: “Os candidatos são muito inteligentes, pessoas bem articuladas que podem muito bem decidir por elas mesmas se querem ou não participar do programa. Em se tratando de mau gosto, acho um programa como ‘Ídolos’ muito pior. Lá eles fazem as pessoas acreditarem que são grande artistas, mas depois de três shows elas caem numa vida de frustrações e bebida.”

Reflexão
Wouter van Zandwijk: “Nós esperamos que ‘Weg van Nederland’ faça mais pessoas refletirem sobre como nós tratamos os refugiados, que mais pessoas compreendam pelo que eles passam. Às vezes demora muito até que eles saibam se poderão ou não permanecer no país. Nossa organização, o Vluchtelingenwerk, gostaria que o procedimento fosse mais rápido e mais cuidadoso. Nós vemos que jovens que já estão há tantos anos na Holanda com frequência são mais holandeses do que afegãos ou somalis e se sentem mais em casa aqui do que em seu país natal.”

Durante o programa, o espectador poderá comparar seus conhecimentos sobre a Holanda com os dos candidatos, participando do jogo por meio de uma segunda tela num tablet, celular ou laptop. Quem está em casa pode ganhar uma passagem para Curaçao. Ida e volta.

Refugiados e doadores

 Todos os anos, cerca de 15 mil pessoas pedem asilo na Holanda. Ao final dos processos, aproximadamente metade pode permanecer no país. Van Zandwijk: “Portanto, muita gente tem que retornar a seus países: milhares.”

‘Weg van Nederland’ faz lembrar outro polêmico programa holandês, o ‘De Grote Donorshow’, de 2007, que também era uma competição televisiva na qual se chamava atenção para a falta de doadores de órgãos. O ‘De Grote Donorshow’ recebeu um prêmio Emmy nos Estados Unidos na categoria ‘entretenimento sem roteiro’.

‘Weg van Nederland’ é parte do TV Lab, uma semana temática anual na qual novos programas são testados. O TV Lab busca os limites da televisão como meio de comunicação.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: