ACNUR e EMDOC lançam projeto para facilitar contratação de refugiados no Brasil

Fonte: ACNUR Brasil

Um projeto inovador e voluntário para facilitar a inserção de refugiados e solicitantes de refúgio no mercado de trabalho brasileiro será lançado amanhã (06/11), em Brasília, com a presença do Ministro do Trabalho, Carlos Luppi, e do representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) no Brasil, Andrés Ramirez.

O Projeto de Apoio para Recolocação de Refugiados (PARR) foi desenvolvido pela empresa de consultoria jurídica de imigração EMDOC. Trata-se de um banco de dados virtual pelo qual os refugiados e solicitantes de refúgio oferecem seus currículos a empresas privadas interessadas em avaliar os candidatos e preencher vagas com mão-de-obra estrangeira.

O PARR será lançado na cerimônia de abertura do seminário “Mão de Obra Estrangeira no Brasil e Brasileira no Exterior”, promovido pela Câmara Brasil Alemanha, às 14hs desta quinta-feira (06/11). O evento acontece no Hotel Kubitschek Plaza (Setor Hoteleiro Norte, Quadra 02, Bloco E).

A geração de renda é um dos principais desafios para a integração de refugiados no Brasil, e o PARR facilitará a busca pelo emprego e a acomodação desta mão-de-obra no mercado de trabalho. O país possui cerca de 4.500 refugiados (de 77 nacionalidades diferentes), e sua legislação garante a emissão de Carteira de Trabalho, CPF e documento de identidade para esta população – e mesmo para solicitantes de refúgio.

O projeto é desenvolvido de forma voluntária pela EMDOC, em parceria com o ACNUR Brasil. Os currículos estão sendo coletados inicialmente em São Paulo, com o apoio da Cáritas Arquidiocesana de SP. Outras ONGs e empresas serão envolvidas com o projeto, que já tem mais de 100 CVs cadastrados e quase uma dezena de empresas associadas.

“Quem se associa ao projeto tem a pré-disposição de contratar solicitantes de refúgio e refugiados que se encontram em território nacional. Muitos são qualificados, podendo se somar ao desenvolvimento do país e ocupar funções técnicas e de liderança”, afirma o diretor-presidente da EMDOC, João Marques Fonseca.

Para o representante do ACNUR no Brasil, o PARR “auxiliará os refugiados que buscam o trabalho, acelerando sua auto sustentabilidade e consolidando sua integração local no país”. Segundo Andrés Ramirez, o projeto também elevará o conhecimento do setor privado sobre o tema do refúgio, reduzindo barreiras e preconceitos no mundo do trabalho.

Por meio do site www.refugiadosnobrasil.com.br, as empresas têm acesso aos currículos cadastrados. Com base nas informações disponibilizadas e sem comprometer a proteção dos refugiados no Brasil, as empresas terão o apoio da ONG parceira para agendar as entrevistas com os candidatos.

A maioria dos cerca de 4.500 refugiados que vivem no Brasil é de origem africana (64%). Em seguida estão as regiões das Américas (22%) e da Ásia (10%). Entre os países de maior representatividade estão Angola (38%), Colômbia (14%) e República Democrática do Congo (10%).

Para maiores informações sobre o lançamento do PARR, fale com a Unidade de Informação Pública do ACNUR (61.40.44.5755 / brabrpi@unhcr.org) ou a EMDOC (Marcelo Pereira – Gestão de Clientes / 11.3405-7892/ marcelo.pereira@emdoc.com).
SERVIÇO

● Lançamento do Projeto de Apoio para Recolocação de Refugiados (PARR)
● Brasília, 06 de novembro de 2011, 14hs
● Abertura do seminário “Mão de Obra Estrangeira no Brasil e Brasileira no Exterior”
● Hotel Kubitschek Plaza (Setor Hoteleiro Norte, Quadra 02, Bloco E)

ACNUR Brasil
Assessoria de Comunicação
Fone: (61) 3044.5744
Fax: (61) 3044.5705
e-mail: informacao@unhcr.org

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: