MPF recomenda que União assuma apoio a haitianos refugiados no Acre

Fonte: Jornal Nacional

É o estado que banca as despesas com aluguel de pousadas, alimentação e assistência à saúde. Este ano, mais de R$ 1 milhão foi gasto com os refugiados. Agora, o Acre quer que a União se responsabilize pelo apoio.

O Ministério Público Federal no Acre fez nesta sexta-feira (16) uma recomendação ao Governo Federal para que assuma o apoio humanitário aos haitianos que estão refugiados no estado. É uma espécie de aviso. Se a União não se manifestar em 20 dias, o Ministério Público poderá recorrer à Justiça. Os haitianos vivem em cidades perto da fronteira com a ajuda do governo estadual.

Amontoados em quartos apertados onde ficam até oito pessoas, comendo no chão, os haitianos estão espalhados por Brasiléia, a 100 quilômetros da fronteira com o Peru. Eles fogem da destruição causada pelo terremoto que atingiu o Haiti em 2010, da miséria e das doenças, que também assolam o país.

Para sobreviver ao caos, milhares fugiram da ilha caribenha. Um dos destinos preferido é o Brasil. Paulin chegou em novembro e deixou a mulher e o filho em Porto Príncipe. “No meu país, não tenho oportunidade para manter minha família. Dizem que no Brasil tem muito trabalho, e eu quero ter uma vida melhor”, explica o haitiano.

As portas de entrada no Brasil são principalmente as fronteiras pela Colômbia e pelo Peru. De acordo com o Conselho Nacional de Refugiados, este ano, já chegaram no país mais de 3 mil haitianos. Metade veio pelo Acre. É o estado que banca as despesas com o aluguel de pousadas, alimentação e assistência à saúde. Este ano, mais de R$ 1 milhão foi gasto com os refugiados. Agora, o governo do Acre quer que a União se responsabilize pelo apoio humanitário.

“Na nossa compreensão, a competência desse problema é do Governo Federal. Ele tem que assumir isso. Nós não temos mais condições operacionais e recursos para tratar dessa questão”, aponta Nilson Mourão, secretário de Justiça e Direitos Humanos do Acre.

Em Brasiléia e também em Epatitaciolândia, a 250 quilômetros de Rio Branco, mais de 500 ainda aguardam a expedição do CPF e da Carteira de Trabalho para poderem ficar no Brasil.

O Ministério do Trabalho informou que foram entregues mais de 1,3 mil autorizações de trabalho para os haitianos. O Itamarati declarou que espera que haja uma redução nos pedidos de refúgio por causa do trabalho de ajuda e recuperação econômica que está sendo feito no Haiti.

Anúncios

2 Responses to MPF recomenda que União assuma apoio a haitianos refugiados no Acre

  1. Baunel carel disse:

    Eu gosto brazil muito

  2. Baunel carel disse:

    Eu gosto brasil e você

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: