Número de refugiados da Síria triplica para mais de 300 mil em três meses

Fonte: ACNUR Brasil

Jovens sírios no campo de refugiados de Za’atri, na Jordânia. (Foto: A. Rummery/ ACNUR)

A Agência da ONU para refugiados anunciou nesta terça-feira que o número de sírios solicitantes de refúgio ou já reconhecidos como refugiados na Jordânia, Líbano, Turquia e Iraque já passa dos 300 mil, o triplo do registrado há apenas três meses.

“O ultimo levantamento mostra 311.500 sírios refugiados nos quarto países vizinhos à Síria. Em junho a população refugiada era de 100 mil pessoas”, disse Adrian Edwards, porta-voz do ACNUR.

O rápido e continuo aumento de refugiados do conflito fez o ACNUR atualizar para US$ 487,9 milhões o total necessário para o Plano de Resposta Regional para Refugiados Sírios. A previsão é de que até o fim deste ano, 710 mil pessoas tenham sido obrigadas a deixar a Síria e buscado refúgio nos países da região.

A generosidade destes países em lidar com um número crescente de refugiados torna fundamental um maior engajamento da comunidade internacional. Os recursos estão acabando tanto para os refugiados quanto para as comunidades de acolhida.

“A ajuda é ainda mais necessária com a aproximação do inverno, que chegará em menos de 10 semanas,” disse Edwards. “Estamos correndo contra o tempo. Na Jordânia, por exemplo, onde milhares de pessoas estão vivendo em tendas nos campos de refugiados, a temperatura pode chegar a 2°C entre novembro e março. Precisamos de apoio financeiro para colocar em prática um plano específico para enfrentar o inverno”, disse o porta-voz.

A Jordânia abriga mais de 103 mil refugiados e solicitantes de refúgio da Síria – quatro vezes mais do que em junho. A estimativa é de que 250 mil sírios estejam no país até o fim deste ano.

Em torno de 65% destes refugiados vivem em áreas urbanas, enquato 35% estão no campo de Za’atri. Desde que foi aberto, há dois meses, o campo já recebeu mais de 30 mil pessoas.

Em muitos casos, os refugiados que utilizam a economia local passam cada vez mais dificuldades por causa do esgotamento de seus recursos financeiros. Um número crescente de sírios em áreas urbanas têm feito contato com o ACNUR em Irbid, Ramtha, Mafraq e Zarqa, eles estão preocupados com a possibilidade de despejo. A grande maioria dos recém-chegados é pobre e dependente de ajuda humanitária.

O ACNUR e seus parceiros têm diversos programas para refugiados urbanos, como uma ajuda financeira e distribuição de itens básicos para equipar uma casa. Desde março, cerca de 55 mil sírios na Jordânia equipamentos domésticos enquanto 2.600 famílias vulneráveis foram beneficiadas pela ajuda financeira.

O Líbano abriga quase 81 mil refugiados e solicitantes de refúgio sírios. O governo local estima que outras dezenas de milhares tenham entrado no país este ano e ainda não tenham voltado à Síria. Todos vivem da economia local – geralmente dependem de parentes ou de recursos próprios para sobreviver.

A expectativa é de que com o esgotamento de recursos próprios, assim como das comunidades de acolhida, mais e mais pessoas busquem ajuda nos próximos meses. De acordo com a revisão do plano regional, o Líbano terá 120 mil sírios refugiados até o fim de 2012.

A dispersão dos refugiados no Líbano é um desafio para a assistência humanitária, principalmente o acesso àqueles que vivem em áreas nais remotas. Cerca de 56% dos sírios estão no norte do país, 41% no Vale do Bekaa e o restante na capital Beirute e no sul do Líbano. Muitas das comunidades de acolhidas estão entre as mais pobres do país.

Com o crescente número de pessoas buscando refúgio e a proximidade do inverno, as necessidades estão aumentando. O ACNUR e organizações parceiras preparam um plano para enfrentar o frio, que prevê a distribuição de combustível para aquecedores, lençóis, cobertores e roupas, entre outros itens.

A Turquia estima em 93.500 o total de sírios em campos de refugiados e atendidos pelo governo. Milhares de outros refugiados estariam fora dos 13 campos. De acordo com o plano regional, a Turquia poderá abrigar mais de 280 mil sírios até o fim deste ano.

Além dos refugiados sírios em campos, nos últimos 15 meses a Turquia tem registrado aumento de solicitações de refúgio em áreas urbanas – muitos dos casos estão relacionados à crise na Síria. Estes recém-chegados são principalmente iraquianos, iranianos e afegãos buscando proteção no país.

Quase 34 mil refugiados do conflito na Síria estão registrados no Iraque, cerca de 4.200 solicitaram refúgio somente na última semana. Deste total, mais de 28 mil são sírios de origem curda que estão na região do Curdistão iraquiano. Mais ao sul, em Al-Qaem, na província de Anbar, mais de 5.600 pediram refúgio desde que o governo de Bagdá abriu as fronteiras do país, no fim de julho.

Inicialmente, muitos dos que chegaram à região do Curdistão estavam sozinhos. Nos últimos meses tem aumentado o número de famílias entre os recém-chegados. O plano regional estima que mais de 60 mil pessoas busquem refúgio no Iraque até o fim de 2012.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: