Alto Comissário visita Sudão do Sul para dar visibilidade à “crise esquecida”

novembro 26, 2012

Fonte: ACNUR Brasil

O Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres, encerrou na última sexta-feira uma visita de três dias ao Sudão do Sul. O objetivo foi chamar a atenção para os milhares de refugiados sudaneses em países vizinhos da região. Guterres, que visitou refugiados em Yida, um campo próximo à fronteira com o Sudão, descreveu a situação no Sudão do Sul como “uma crise esquecida”.

O Alto Comissário mostrou-se particularmente preocupado com o bem-estar dos 60 mil civis vivendo em Yida, orientando-os a aceitarem a realocação para lugares mais ao interior do Sudão do Sul, onde as condições de segurança, saúde e acesso a recursos são melhores.

Leia o resto deste post »


Segurança dos refugiados preocupa Nações Unidas

novembro 21, 2011

Fonte: Jornal de Angola

Deslocados enfrentam múltiplos problemas nos campos de acolhimento na fronteira (Foto: AFP)

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) exprimiu ontem as suas preocupações pela segurança de milhares de refugiados nas áreas fronteiriças do Sudão do Sul.

Os combates que se desenrolam no Sudão vizinho estão  forçando milhares de civis a atravessar a fronteira, à procura de maior segurança. “O ACNUR está  procurando maneiras de deslocar esses refugiados para zonas mais calmas do Sudão do Sul”, declarou a porta-voz da agência, Melissa Fleming.

Leia o resto deste post »


Avião bombardeia campo de refugiados no Sudão do Sul

novembro 11, 2011

Fonte: Último Segundo

 

Presidente sudanês, Omar al-Bashir (D), discursou ao lado do presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir (09/07) (Foto: AP)

Ataque em região próxima à fronteira com o Sudão deixou pelo menos 12 mortos e 20 feridos, segundo autoridade local

Um campo de refugiados no Sudão do Sul foi alvo de um ataque aéreo nesta quinta-feira, informaram testemunhas e autoridades do país. O campo situa-se a menos de 50 km da fronteira com o Sudão.

Segundo Miabek Lang, uma autoridade local, o ataque deixou pelo menos 12 mortos e mais de 20 feridos.

Leia o resto deste post »


ACNUR alerta para avalanche de refugiados no Sudão do Sul

setembro 16, 2011

Fonte: Rádio ONU

Por Eleutério Guevane

Desde a semana passada, o número de chegadas diárias subiu de 100, em agosto, para 500 pessoas

 

ACNUR estima em 8 mil o número de deslocados devido aos combates entre o exército sudanês e milícias no estado sudanês.

Mais de 8 mil pessoas fugiram de combates entre o exército sudanês e milícias no estado de Kordofan-Sul, anunciou esta sexta-feira o Alto Comissariado da ONU para Refugiados, ACNUR.

Leia o resto deste post »


Conflitos interétnicos desalojam 250 mil no Sudão do Sul

agosto 31, 2011

Fonte: Rádio ONU

Por Eleutério Guevane

Mais de 600 pessoas morreram a 18 de agosto em disputas por gado protagonizadas pelas comunidades Murle e Lou Nuer

OIM diz que vítimas vivem sem qualquer protecção contra chuvas fortes que continuam a assolar várias regiões do Sudão do Sul; mais de 600 pessoas morreram em disputas por gado pelas comunidades  Murle e Lou Nuer.

Mais de 250 mil pessoas foram desabrigadas após confrontos interétnicos mortíferos no estado sul-sudanês de Jonglei, segundo a Organização Internacional para as Migrações, OIM.

Leia o resto deste post »


Ban lamenta centenas de mortos em conflitos étnicos no Sudão do Sul

agosto 24, 2011

Fonte: Rádio ONU

Por Eleutério Guevane 

Ban Ki-moon

Disputas tribais sobre gado, desde 19 de Agosto, causaram pelo menos 600 mortes e um grande número de deslocados.

O Secretário-Geral da ONU disse estar profundamente preocupado com os recentes combates entre comunidades Murle e Lou Nuer no estado sul-sudanês de Jonglei.

Leia o resto deste post »


Paz e guerra rondam independência do Sudão do Sul

julho 12, 2011

Fonte: Terra Magazine

 

Menina em catedral católica na capital do Sudão do Sul, Juba. Região vivia em guerra civil com o norte, de maioria muçulmana (Foto: Reuters)

Num discurso que misturou paz e guerra, o primeiro presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, celebrou a independência do novo país, neste sábado (9). Ele prometeu tranquilidade nas regiões fronteiriças, mas não convenceu o vizinho Omar al-Bashir, presidente do Sudão, que disse neste domingo (10) à BBC que não está descartada a possibilidade de conflitos armados.

A incerteza não é novidade no cotidiano desse país, que nasce depois de um plebiscito, em janeiro, no qual 98% dos sul-sudaneses decidiram pela independência. O norte e o sul vivem uma guerra civil desde 1993. Mais de dois milhões de pessoas foram mortas e cinco milhões se tornaram refugiados. Em 2005, um acordo de paz deu origem ao plebiscito.

Leia o resto deste post »